Imagens do Image- Music Box






“Music Box” (Caixa de Música)


Numa loja muito distante do mundo normal, que só os sonhos conseguem tocar, havia uma caixa de música. Essa caixa não era como as outras: quando ela tocava todas as crianças adormeciam num sono profundo. Até um certo dia, em que deixou de funcionar. A partir daí todas as crianças não conseguiam adormecer: se adormecessem tinham pesadelos. Para a caixa voltar a funcionar era preciso que as crianças parassem de mexer nos telemóveis e brincassem. Ao ouvir isto, Mari decidiu recolher todos os telemóveis do mundo e enterrá-los. Quando regressou deitou-se na cama e teve um sono profundo.


Inês  6º Ano 

Imagens do Image- Fantasia das crianças






Emília

Fantasia das crianças

Numa terra muito distante, um menino chamado Rafael tinha um sonho. Apesar do pai querer que ele fosse médico, como todos na família, Rafael era diferente, ele queria ir mais além e tornar-se um dos melhores maestros do mundo.
Até que um dia Rafael disse à sua mãe:
-Mãe!Quero ser maestro!
-Filho, tu sabes que eu não gosto de contrariar o teu pai, mas se esse é o teu sonho, vai em frente!
Então, Rafael seguiu o seu sonho, só que teria de enfrentar um último desafio…
-O que se passa?
Eis que Rafael acorda…

Pedro - 9º Ano 

Imagens do Image- Imitation





David


Imitation

Numa tarde de sol, depois da escola, o pai das irmãs Nakajimas foi buscá-las. Durante todo o percurso até casa, as irmãs estavam a tentar convencer o pai a levá-las ao parque, porque preferiam brincar em vez de estudar. Primeiro começou a mais velha a tentar arranjar os melhores argumentos para o convencer, dizendo:
- Papá, leva-nos ao parque, por favor! – e a mais nova, continuando, reforçou:
- Sim! Parque, parque! – o pai, irritado, explicou.
- Minhas queridas… Não podem ir ao parque, porque têm que estudar. E as duas, em coro, a imitarem-se em uníssono:
- Nós queremos ir ao parque…!

 Raquel -9º Ano 

Imagens do Image - Whoopee







Elisabete


“Whoopee”

 O sol africano já se havia escondido por detrás das planícies da Savana, quando duas crianças morenas decidiram voltar para a aldeia. A brisa quente e suave soprava vinda do sul, e aquecia os rostos das crianças.
  Conseguiam ver ainda as manadas de zebras, búfalos e elefantes no rio, e ao longe ouvia-se o rugido dos leões, mas as duas crianças nada temiam, pois sabiam que em breve chegariam a casa, onde as famílias as esperavam. Então, animadas, atravessaram uma planície seca e um rio calmo.
   Finalmente, avistaram a sua pequena aldeia. Soltaram um “Whoopee”, e dirigiram-se para lá.

Sofia- 9º Ano

Imagens do image- Ice cream cone






Henrique 

Ice cream cone

 A campainha para o intervalo tinha acabado de tocar e as crianças corriam para o recreio.
 Para alegria de todos, começou a ouvir-se a musiquinha alegre tocada pela carrinha de gelados que passava. Largaram tudo o que estavam a fazer e correram para junto do estacionamento onde a carrinha se instalava.
 Uma menina chamada Rogéria ficava sempre escondida debaixo dos escorregas na esperança de que ninguém soubesse que esta não tinha dinheiro para comprar gelado.
 Uma professora reparou na menina e comprou-lhe um gelado de morango. Rogéria ficou muito agradecida, e, contente, correu para junto dos seus amigos agora com o seu grande cone de gelado.

Ana Isabel - 9ºAno

Imagens do Image- Lullaby





Irene


Lullaby (canção de embalar)


        Já fui um bebé, como todos os seres humanos.
    Há quem tenha várias recordações, mas eu só me lembro de um som.
    Era difícil adormecer; por isso alguém me cantava a «Lullaby», não sei quem. Vasculhei no meu pensamento. Nem uma única memória.
     Era estranho pensar que o mundo tinha criado algo que fosse tão meu…
     Nesse momento pensei: só eu poderia criar esta melodia, mais ninguém. A minha canção de embalar só tocava na minha cabeça.
     Ela é como um segredo que jamais será encontrado.

Leonor 6º Ano

Imagens do Image- Sing Along




Sara



“Sing Along”

Numa tarde de verão, andava uma menina a passear numa floresta. A menina, chamada Joana, tinha ido refrescar-se a um lago que lá existia.
No caminho, Joana trauteava uma música, até aparecer uma abelha que zumbia uma alegre melodia. Joana, feliz por ter companhia, exclamou:
- Canta comigo!
A menina continuou o seu caminho com a abelha. Começaram a ouvir sapos, pássaros e patos a produzir uma bela melodia. O sapo avistou Joana e a abelha e convidou-os a pertencerem àquela harmoniosa melodia:
- Cantem connosco!
Todos ficaram muito felizes e cada vez iam aparecendo mais animais que assistiram àquele fantástico espetáculo.

Catarina- 9º Ano

Imagens do Image- Why?




Why?

      Vi uma preta e pequenina formiga a seguir o seu carreiro rodeado de folhas numa floresta escura e silenciosa. Levava uma semente às costas, muito pesada para a nossa amiga.
      De repente algo voa rapidamente no ar puro da floresta. Era viva e colorida como as manhãs de primavera. Tratava-se de uma linda borboleta.
     Rapidamente desaparece no ar e a nossa amiga perde-se do seu longo carreiro. Com tanto desespero começou a chorar. Como era grande a tristeza da pequena formiga, a borboleta decidiu ajudar. E foi assim que uma nova amizade nasceu sem um porquê ou explicação.

     Joaquim- 8ºano

Imagens do Image - Skip






Alice 


Skip - Pular

Era uma vez um rapaz que gostava muito do mar e de pular, e o seu sonho era descobrir as maravilhas do mar sempre a pular pelo oceano. O seu gosto pelo mar era especial. Desde pequeno que ouvia histórias sobre o mar, ele também gostava de ver programas sobre o mar. Os seus pais disseram-lhe que um dia ele ia ser um grande biólogo marinho, mas teria que se esforçar muito.
Então, ele foi-se esforçando muito. Quando fez anos ele teve uma grande surpresa, deram-lhe um fato de mergulhador e ele ficou contente por realizar o seu sonho.

Sofia - 8º B ano

Imagens do Image- Teething





Sol 
Teething - A Maldição do Dente

Era uma vez David, que vivia com a mãe na Dentolândia.
Era verão e David ia fazer anos, algo que lhe trazia terríveis pensamentos: a morte do pai devido a uma maldição, e o facto de David também a possuir.
Eles eram grandes amigos do rei da Dentolândia, Carlos II, que os estava a ajudar a descobrir uma solução.
No dia seguinte a solução surgiu: como a maldição consistia em que tudo o que tocava nos dentes de David desaparecia, no aniversário ele acabaria por morrer à fome, ou sede. Então, os cientistas conseguiram desenvolver uma película que lhes fornecia nutrientes através da pele e os protegia.
E assim David foi salvo da maldição do dente!

Tiago - 8º ano 

Imagens do Image- Fuzz





FUZZ

A folha caía e caía lentamente na brisa fria e penetrante de inverno. Passando pelas ruas de Berlim, ruas que em tempos estavam cheias de gargalhadas de crianças e com vistas admiradas por muitos.

A cidade parecia abandonada, pois lá a noite reinava, o frio parecia fazer qualquer um estremecer, mas a pequena folha ali lentamente caía, até cair sobre a pelúcia aconchegante da cabeça de um antigo ursinho de um menino órfão, ensopada pela poça de água, onde o mesmo se encontrava, um ursinho triste e abandonado.

Cármen- 8º ano